4 campanhas de email marketing para tirar partido do Natal


A época natalícia puxa as emoções para a tona e, quando o assunto é fidelização do cliente, não se verificam exceções.

É certo que, por esta altura, as caixas de email ficam saturadas com mensagens de Natal, postais e correntes de bons desejos. Todas lhe passam ao lado, mas… e se conseguisse desenhar uma campanha de email marketing específica para o Natal que pusesse todas as ferramentas de recolha e análise de dados subtilmente ao seu serviço?

A ideia parece abstrata, mas a concretização – assumindo que tem, do seu lado, as ferramentas certas – não é particularmente complicada. Basta que tenha alguma criatividade, tempo e conhecimento transversal de duas coisas: a sua audiência e o comportamento que ela tem.

4 Exemplos de campanhas de email marketing para o Natal

Seguem-se, assim, 4 exemplos de campanhas que, baseadas na informação que tem e nas ferramentas de que dispõe, potenciam a sua estratégia de email marketing na época natalícia para gerar um aumento simpático de vendas.

1. A visita ao passado

Uma das emoções mais marcantes do Natal é a nostalgia: a época festiva traz-nos à memória os momentos felizes em família, as alegrias da infância e a magia do mistério que se desvendava ao desembrulhar de cada presente.

A parte boa da nostalgia e das visitas ao passado é que ela faz surgir a vontade de repetir experiências, e essa é uma ótima oportunidade quando, do lado do seu negócio, existe um ano inteiro de registos sobre cada cliente.

Quando planear uma campanha de email marketing para o Natal, pondere construir uma newsletter onde revisita todas as compras e páginas vistas pelo utilizador. Correndo tudo como se espera, a visão dos produtos e serviços comprados vai desencadear boas memórias (que são fonte de conforto, identificação e fidelização), e a visão dos produtos vistos mas não comprados vai despertar desejos que tinham ficado esquecidos – e resultar em nova compra.

Para ajudar ao processo, junte uma mensagem de agradecimento ao cliente por tê-lo acompanhado até aqui e um desconto exclusivo para usar na próxima compra. Aqui, quanto mais personalizado conseguir que seja o desconto (por exemplo, um código único), melhor.

2. A distribuição de presentes

Quando, armazenados no seu servidor, estão os registos da atividade dos clientes, o seu negócio está em posição de assumir o papel de Pai Natal e começar a oferecer os presentes ideais para cada um.

Imagine uma newsletter onde, por cada dia do mês de dezembro, oferece algo à sua lead: um desconto, um brinde, um incentivo. Claro que não será uma oferta generalista e igual para todos: a sua base de dados tem plena capacidade de lhe dizer do que cada contacto gosta e o que oferecer a cada um para conseguir máxima fidelização.

Se estiver disposto a uma jogada mais audaciosa, aplique as regras de gamification e transforme a sua própria campanha de email marketing num jogo: à medida que o contacto vai interagindo e cumprindo determinados passos, recebe um tipo de oferta melhor e mais aliciante. Como configurar? Fácil: basta ter uma plataforma de gestão da relação com as leads e configurar um fluxo de emails baseado no comportamento dos recipientes.

Finalizada a campanha, além de ter um grupo de clientes muito mais fiel também vai ter uma base de dados ainda mais poderosa: a partir de agora sabe bem quem são os contactos que mais interagem e quais são os seus clientes mais valiosos.

3. O apelo à fraternidade

Se conhece bem os seus clientes, não precisa de focar as vendas apenas nos interesses diretos de cada um deles. Afinal, no Natal compramos presentes para nós, mas também – e sobretudo – para os que nos são mais queridos, certo?

Se tiver informação sobre o agregado familiar de cada contacto, por exemplo, há muitas vantagens em dedicar uma campanha de email marketing de Natal à sugestão de presentes para ele oferecer aos que mais ama. No fundo não está a apelar ao interesse do cliente pelos seus produtos ou serviços, mas antes ao amor que ele sente por cada um dos que lhe são mais próximos: pura emotividade.

Para o planeamento de uma campanha de email marketing de Natal que é, ao fim ao cabo, indireta, precisa de recuperar informação secundária sobre as leads. Pode, a partir daí, analisar a interação que elas têm com os emails e ir afinando os conteúdos em cada email de reforço, afunilando as propostas e promovendo a concretização da compra.

Mais uma vez, uma campanha deste género, quando é bem sucedida, é uma ótima fonte de alimento para a sua base de dados: cada interação das leads com as suas mensagens é um confirmar dos seus pressupostos e uma indicação de que determinada orientação da abordagem resultou. Com estes dados, as próximas campanhas de email marketing podem ser ainda mais personalizadas e eficazes.

4. O convite ao complemento

Esta é, provavelmente, a campanha de email marketing de Natal personalizada mais fácil de implementar, porque só precisa mesmo de informação sobre as compras realizadas por cada cliente.

De forma simples, a ideia é fazer cross-selling: dizer ao cliente que, já que comprou determinado produto ou serviço, pode também beneficiar se comprar complementos que combinam com ele.

Parecendo-lhe uma abordagem demasiado direta e intrusiva, pode sempre optar por uma orientação mais suave e, tal como na primeira estratégia, trazer o foco para a sua gratidão e reconhecimento: escreva uma mensagem de agradecimento ao cliente por ter comprado determinado produto e, no fim, aproveite para sugerir complementos.

Apesar de não servir a todo o tipo de negócios (há serviços em que é difícil acrescentar complementos, por exemplo), esta estratégia também pode, como as outras, ajudá-lo a perceber se cada lead se “esgotou” na compra daquele produto e merece uma próxima abordagem diferente e menos personalizada ou se vale a pena mantê-la no fluxo de mensagens relacionadas com o comportamento registado no passado.

Antecipe, personalize e deixe-se levar pela emoção natural da época

Mais do que simples campanhas de marketing, os emails de Natal podem ser excelentes ferramentas para construir bons funis de conversão. Fundamental é que tire o máximo partido da sua base de dados e de todos os registos que foi guardando nos últimos meses, porque é neles que constam as pistas que o levam ao sucesso das vendas.

A palavra-chave é sempre personalização. Mais do que desejar boas festas, um email de Natal deve dar importância ao recipiente, mostrar o cuidado e a atenção que a marca lhe dedica, salientá-lo no meio da multidão. Aproveite a emotividade natural da época natalícia para conduzir alguma afetividade no sentido da sua relação com o cliente – vai encontrá-lo mais tolerante e mais disposto a ouvir.

Uma última nota, em jeito de recomendação, vai no sentido de ter em consideração as questões técnicas do disparo de campanhas de email marketing: lembre-se que, por esta altura, aumenta exponencialmente o fluxo de emails e os filtros de spam ficam em estado de alerta. É, por isso, importante garantir que, mesmo com imagens, links e todo o conteúdo dinâmico associado, os seus emails não ficam pelo caminho ou, pior, não chegam aos destinatários com atrasos indesculpáveis. Se precisar, peça ajuda técnica especializada: assegurar que a sua campanha corre sem falhas e no tempo previsto é praticamente uma condição incontornável para que a sua estratégia tenha sucesso.

Avatar

Autor: Wagner Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *